Assistência 24h: 0800-073-5939
73 98833-3831
73 3525-3239

Precisamos falar sobre: saúde mental dos idosos

Precisamos falar sobre: saúde mental dos idosos

Muito se fala sobre a saúde física dos idosos, mas a verdade é que ser saudável e possuir uma vida de qualidade não é somente não possuir doenças e cuidar do corpo, os problemas psicológicos que podem chegar com a terceira idade também merecem atenção.

Precisamos falar sobre esse assunto que é pouco debatido e até mesmo ignorado. A saúde mental, seja dos idosos ou dos adolescentes, ainda sofre com estigmas e preconceitos que atrasam as discussões acerca do assunto.

A terceira idade sofre grandes mudanças que podem abalar a saúde mental. Eles lidam com a debilitação gradativa do corpo e da mente, com a perda de pessoas queridas, com a exclusão social e com a perda da independência. E tudo isso faz com que os idosos se sintam cada vez menos participativos.

Muitas pessoas acreditam, por falta de informação, que essa reclusão seja algo inerente à velhice, mas não é. Hoje, a depressão na terceira idade já é um tópico de atenção dentro das instituições e organizações de saúde.

Está pronto para falar sobre este assunto? Continue a leitura!

Fatores determinantes para a saúde mental dos idosos

Um dos principais fatores para deterioração da saúde mental dos idosos é o fator social. A nossa sociedade não está estruturada para atender a terceira idade e muitas vezes a exclui socialmente.

A sensação de inutilidade por não estar trabalhando, de solidão ao ver pessoas queridas partindo, e de invalidez ao perceber que não consegue exercer as mesmas tarefas, faz com que muitos idosos não enxerguem pretensão alguma para o futuro. A combinação dessas sensações pode se tornar muito dolorosa.

As perdas físicas também têm um grande impacto na vida dos idosos. Muitos possuem condições físicas graves que dificultam a manutenção de uma vida social, isolando-os ainda mais. 

Transtornos psicológicos na terceira idade

O principal transtorno registrado é a depressão na terceira idade. Os sintomas incluem desânimo, tristeza sem motivo aparente, desinteresse pela vida, isolamento, dificuldade em sentir prazer em tarefas que antes apreciava, e sensação de desamparo.

A depressão pode ser reativa, quando ocasionada por um problema específico e tratada a partir dele, ou crônica, que perdura pela maior parte, senão toda, a vida.

O estigma em torno da depressão faz com que muitos idosos não levem a sério esta condição. Muitos acreditam ser “frescura”, ou “coisa de louco”, e se recusam a buscar ajuda. Por isso, os cuidados com idosos com depressão tendem a ser mais detalhados do que em outras faixas etárias, vamos falar sobre isso mais adiante.

Outras condições com grande incidência são:

  • Bipolaridade;
  • Ansiedade;
  • Síndrome do pânico;
  • Esquizofrenia;
  • Demência

Como evitar a depressão na terceira idade?

Começamos este tópico com a máxima de que é melhor prevenir do que remediar. O ideal é que esse tema seja tratado antes que os transtornos mentais se instalem. E como fazemos isso? Entendendo que a velhice não é uma doença. É um processo natural da vida que não deve ser associado com algo ruim.

São muitos os fatores que podem interferir na qualidade da saúde mental dos idosos. A velhice, por si só, não é um. A exclusão social, as experiências ruins durante a vida (como traumas e abusos), os fatores genéticos e as frustrações são alguns deles.

Então, a melhor maneira de evitar transtornos mentais é manter uma vida ativa dentro do possível. Planeje a terceira idade com atividades que envolvem a interação social, o corpo e a mente.

Cuidados com idosos com depressão

O primeiro passo é entender e explicar para o idoso que a mente deve ser tratada como qualquer outro aspecto da saúde. Portanto, o tratamento deve ser conduzido com seriedade e respeito aos profissionais da área.

Nem sempre o uso de antidepressivos será possível, já que o funcionamento dos órgãos pode ser afetado. Para um tratamento mais harmonioso com o resto do corpo, são indicadas as terapias ocupacionais em grupo, visto que muitos idosos podem ter resistência quanto à terapia convencional.

Neste estilo de terapia os idosos desenvolvem hábitos que combinam diversos fatores, representando o bem-estar de forma geral e promovendo a sensação de utilidade e pertencimento. Tais como:

  • Interagir socialmente;
  • Manter-se ativo;
  • Adquirir novas habilidades;
  • Reservar um tempo para si mesmo;
  • Manter momentos de independência;
  • Criar hobbies;
  • Exercitar o corpo e a mente.

Em resumo, promover a saúde mental dos idosos, assim como das outras faixas etárias, significa trabalhar para que todos possam adotar e manter hábitos de vida saudáveis, e combater situações que impeçam que esse estilo de vida se concretize.

Se você é idoso, ou possui algum parente ou pessoa querida nesta fase da vida, entenda que não há nada de errado em buscar ajuda; o acompanhamento profissional e familiar nestes casos é de extrema importância.

Este conteúdo foi útil para você? Deixe seu comentário, curta e compartilhe; seu feedback é muito importante para nós. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter. Até a próxima!

Cadastre-se para receber novidades

Pax Nacional

Atendimento

Assistência 24h: 0800-073-5939

73 98833-3831

73 3525-3239

falecom@grupopaxnacional.com.br