Assistência 24h: 0800-073-5939
73 98833-3831
73 3525-3239

Como melhorar a acessibilidade para pessoas com deficiência

Como melhorar a acessibilidade para pessoas com deficiência

No dia 21 de Setembro comemoramos o Dia Nacional de Luta da Pessoa com Deficiência. Esta data é uma lembrança do histórico de conquistas e da necessidade de maior inclusão deste grupo.

Apesar de serem 15% da população mundial, essa parcela continua sendo excluída dos principais debates ao redor do mundo. Essa exclusão pode vir de muitas formas e do mesmo modo pode ser solucionada. Na maior parte das vezes, basta garantir acessibilidade para as pessoas com deficiência em todos os âmbitos da sociedade, a fim de possibilitar independência.

Poder levar uma vida independente é extremamente importante para o desenvolvimento psicológico, físico e emocional. E, é claro, fundamental para que pessoas com deficiência possam estar em posições de poder e influência.

Dito isso, a Pax Nacional preparou este artigo com o objetivo de trazer os principais aspectos para aumentar a inclusão de pessoas com deficiência, entendendo suas necessidades e trabalhando para a acessibilidade.

Continue com a gente!

Falta de acessibilidade para pessoas com deficiência

Apesar de haver leis que, no papel, garantem a inclusão, na prática essa ainda é uma realidade distante. Segundo a Lei de Inclusão, vigente desde 2015, todos os cidadãos possuem o direito de “ir e vir”, tendo as condições para tanto proporcionadas pelo Estado brasileiro. No entanto, essas condições são inadequadas para pessoas com deficiência, que precisam enfrentar obstáculos diariamente.

Podemos citar obstáculos como calçadas em péssimas condições, sem acesso para cadeirantes e sem indicações para deficientes visuais; transporte público precário e falta de respeito por parte da população; lojas, restaurantes e banheiros sem adaptação; falta de professores e funcionários públicos com conhecimento da linguagem em libras; entre outras barreiras nos principais aspectos do dia a dia.

Existem milhares de categorias de deficiências e cada uma demanda um tipo de necessidade e proporciona diferentes formas de reações e preconceitos por parte do restante da população. A falta de conhecimento e o estigma em torno da deficiência é grave; esses fatores incapacitam pessoas cegas, surdas, com deficiências mentais ou física, tornando-os indefesos, sem direitos e renegados ao último lugar na ordem da sociedade.

Essa falta de estrutura não é apenas discriminatória, mas também uma forma de privá-los da liberdade. É urgente trabalhar pela busca constante da autonomia e da dignidade de pessoas com deficiência. Para isso, precisamos investir em políticas públicas e na educação da população.

Inclusão de pessoas com deficiência

Como citado anteriormente, é a partir de políticas públicas que a inclusão de pessoas com deficiência se tornará uma realidade. Como essas políticas podem ser aplicadas? Abrindo caminhos para que, com autonomia, eles possam encontrar empregos, possam participar e ter acesso a locais públicos e para que possam fazer uso do transporte público. Desta forma, garantindo seu direito de ir e vir.

Apesar de já existir uma lei de cotas (8.213/1991) há um tempo, a norma só entrou em vigor anos depois, quando a Justiça criou mecanismos de fiscalização. A lei diz que quando uma empresa possui mais de 100 funcionários, ela tem a obrigação de ter 2% a 5% de pessoas com alguma deficiência em seu quadro de profissionais. Este é um exemplo de política pública que, se fosse bem aplicada, faria muita diferença.

Outros caminhos para a inclusão de pessoas com deficiência são mais simples. E se começássemos mostrando a representatividade dessas pessoas? Os esportes paralímpicos estão aí para provar que é fundamental termos pessoas deficientes como referências. Então podemos continuar esse trabalho abrindo oportunidades nas artes, na política, na educação e em todos os outros âmbitos da sociedade.

Engajar a nova geração para o entendimento e a busca destes direitos é de grande importância para o futuro de todos.

Qualidade na saúde física e mental

Além da exclusão causada pelas limitações físicas e psíquicas, é no acesso à saúde que reside um dos grandes problemas atualmente. Indivíduos com algum tipo de deficiência, seja ela qual for, possuem necessidades especiais quando falamos sobre o acesso à saúde.

Muitos precisam de reabilitação e sofrem com mais riscos de contrair determinadas doenças. Hoje, apesar do SUS prover grande parte destas necessidades, muitos indivíduos ainda possuem dificuldades de encontrar os devidos tratamentos.

Da mesma forma, a saúde mental não pode ficar para depois. Os impactos causados pela exclusão são cruéis, principalmente para o emocional do indivíduo. O sentimento de reclusão pode abrir espaço para a depressão, o isolamento e os sentimentos de culpa.

Estar rodeado de amigos e familiares, que compartilhem atividades de lazer e entretenimento, melhorando as experiências da pessoa, é fundamental. Ter acesso a consultórios psicológicos sem o medo do estigma também é de extrema importância.

Dia nacional de luta da pessoa com deficiência

Celebrado no dia 21 de setembro, o dia nacional de luta da pessoa com deficiência foi instituído por iniciativa de movimentos sociais e oficializado em 2005. A data foi escolhida para coincidir com o início da primavera e o Dia da Árvore, simbolizando o sentimento de renovação das reivindicações em prol da cidadania e da inclusão pela na sociedade.

Logo esta data se tornou um marco para a conscientização sobre a importância desta luta e sobre o preconceito e a inacessibilidade pública.

Assim, convidamos você a refletir, e pôr em prática, maneiras de aumentar a acessibilidade e acabar com a exclusão social desses mais de 15% da população mundial. A diferença começa com nós; seja exigindo mudanças e políticas públicas de nossos representantes, ou se empenhando para incluir aqueles à nossa volta.

Vamos lá? A Pax Nacional apoia essa ideia! Confira outros artigos semelhantes clicando aqui.

O que achou das nossas dicas? Curta, compartilhe e deixe sua sugestão ou comentário. E não se esqueça de assinar a nossa newsletter, seu feedback é muito importante para nós. Até a próxima!

Cadastre-se para receber novidades

Pax Nacional

Atendimento

Assistência 24h: 0800-073-5939

73 98833-3831

73 3525-3239

falecom@grupopaxnacional.com.br